Pedra Fundamental da Igreja Matriz de SBS

No livro de Alexandre Pfeiffer chamado “História da Igreja Católica de São Bento” temos a interessante trascrição da “Acta da Benção e Assentamento da Pedra Fundamental da Nova Egreja Catholica da Villa de São Bento” (p. 20 e 21). Era a primeira Igreja Matriz da cidade, e ficava no mesmo local da atual. De lá repassamos o nome dos signatários dessa ata, datada de 08.12.1901 e que foi escritava por Jorge Zipperer, Secretário da Comissão para essa construção:
.
“Padre José Ernser. Vice-Presidente Manoel Gomes Tavares. Secretário Jorge Zipperer. Thezoureiro André Zipperer. Membros Peter Pscheidt, João Hinz, João Hoffmann, André Linzmeyer, Michel Röhrl, Carlos Ehrl, Michel Karaschinski, Georg Rank digo Hien, Franz Rank, Michel Pscheidt, Alois Schreiner, Carl Doetsch, Joseph Schönfelder, Guilherme Biermann, Francisco Krens, Josef Schröder, Georg Grossl, Maria Rosa Schröder, Franz Eckstein, Jan Dciedicz, Mathias Grossl, Josef Pscheidt, Barbara Mühlbauer, Maria Linzmeyer, Albina Peyerl, Josef Jelinski, Theresia Wolf, Franz Zöllner, Anton Mühlbauer, Philipp Mühlbauer, Anton Fürst, Andreas Ehrl, Stanislau Gonschorowsky, Carl Grossl, Francisca Zeithammer, Wenceslau Pscheidt, Eduardo Pscheidt, Andreas Pscheidt, Franz Linke, Johann Kujawsky, Julia Raschel, Oswaldo Hoffmann, Miguel Dziedicz, Franz Rohrbacher, Antonio Treml, Curt Uhlig, Johann Malinowski, Pedro Eckstein, Maria Bechler, Caspar Liebl, Johann Pscheidt, Georg Pscheidt, Robert Wöhl, Johann Lobermeyer, Johann Kujawsky, Josef Kujawsky, Kopp, Wilhelm Pilz, Johann Gorniack, Carl Peyerl, Josef Bayerl, Josef Treml, Theresa Seidel, Carl Rückl, Benedict Pscheidt, Andreas Zipperer Jun., Josef Linzmeyer, João Dciedicz, Franz Gürtler, Josef Rohrbacher, Maria Kujawsky, Josef Heinrich, Carl Ulrick, Josef Zipperer, Alfredo Tschoeke, Josef Arnold, Carl Fleischmann, Peter Robl, Jacob Knecz, Michel Gschwendtner, Johann Hastreiter, Franz Fendrich, Georg Pscheidt, Carl Ehrl Jnr., Wilhelm Tschöke, Phillip Augustin, Anton Reiser, Peter Pscheidt, Martha Tschöke, Anton Augustin digo Fürst, Francisca Bayerl, Elisabeth Bayerl, Therese Schwartz, Margareth Schwartz, Jorge Grossl, Johann Grossl.” (PFEIFFER 1999)
.
Nesses nomes vejo meu tetravô Anton Mühlbauer. Creio que a Barbara Mühlbauer, também citada, é a sua esposa, nascida Pfeffer. O Phillipp Mühlbauer é um dos filhos do casal. Também está na lista Julia Rössler, irmã do meu trisavô Johann Rössler. Como era casada, aparece como Julia Raschel. Já o Franz Fendrich, tenho algumas dúvidas. Deve ser o irmão de meu bisavô Frederico Fendrich, mas nesse caso ele seria ainda bem jovem em 1901. Muitos nomes ali presentes são meus parentes (todos os Zipperer, por exemplo), muitos passaram a ser depois de casamentos, e muitos tiveram filhos que passaram a ser parentes. De modo que em São Bento, todos os alemães são parentes de alguma maneira. É só questão de investigar que se descobre.
Published in: on 12/01/2008 at 5:21 PM  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://coisavelha.wordpress.com/2008/01/12/pedra-fundamental-da-igreja-matriz-de-sbs/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: