Grandes Vultos de São Bento do Sul III

FREITAS, Francisco Teixeira de. Subdelegado, Juiz de Paz, fazendeiro e um dos primeiros moradores nacionais de São Bento do Sul. Filho de Joaquim Teixeira da Cruz e Maria de Freitas, neto paterno de Pedro Teixeira da Cruz e Maria Rosa de Oliveira. Foi o primeiro subdelegado de São Bento do Sul, dois anos após sua fundação, em 1875, nomeado pela Presidência da Província. Teve a primeira audiência em 06/10/1875. Quase dois anos depois, a 06/10/1877, foi demitido do seu cargo, assim como Amâncio Alves Correa (ver) sob a alegação de que não residiam no distrito de São Bento. Com a criação do Distrito de Paz de São Bento, em 1878 ocorreu a primeira eleição para Juizes de Paz. A mesa paroquial de Joinville, reunida para a votação, elegeu Francisco Teixeira de Freitas, fazendeiro, como o 1º Juiz de Paz de São Bento do Sul, recebendo 61 votos. Em 1º de Julho de 1880 ocorreu eleição para vereadores e juizes de paz para o quadriênio 1881-1884. Dessa vez, Francisco Teixeira de Freitas foi eleito como 2º Juiz de Paz, ficando atrás apenas de Francisco Bueno Franco (ver). Entre os nomes presentes no alistamento eleitoral de São Bento no ano de 1881, enviado ao Juiz Municipal substituto de Joinville, Sr.Victorino de Souza Bacellar, Francisco aparece como morador do 3º Quarteirão. Em 20 de agosto de 1882 houve nova eleição em Joinville para o cargo de Juiz de Paz em São Bento. Novamente candidato, Francisco Teixeira Freitas foi eleito como 3º Juiz de Paz, ficando atrás de Francisco de Paula Pereira (ver) e Vicente Ferreira de Loyola (ver). Com a elevação de São Bento à categoria de vila, ocorreu a eleição municipal no dia 20/10/1883, da qual Francisco atuou como mesário e o responsável pela chamada dos eleitores. Assim que ouviam seus nomes, eles transpunham a grade, apresentavam os títulos, votavam em uma cédula branca e assinavam um livro de registros. Ao final da votação, coube a Francisco Teixeira de Freitas a leitura das cédulas dos 20 eleitores que compareceram à votação. Na condição de 2º Juiz de Paz, Teixeira de Freitas também foi mesário da nova eleição para vereadores e juízes de paz, que se desenrolou em 12/10/1886. Francisco casou-se em São José dos Pinhais a 13/02/1848 com sua prima Francisca d’Assis Teixeira, filha de Francisco Manoel Teixeira e Anna Machado, havendo dispensa do impedimento de consangüinidade em 2º e 3º graus duplicados em linha transversal. Com ela, teve os seguintes filhos, os quais vieram todos morar nas proximidades de São Bento do Sul: Maria Teixeira de Freitas, Pedro Teixeira de Freitas, Leodora Teixeira de Freitas, Anna Teixeira de Freitas, outro Pedro Teixeira de Freitas, Escolástica Teixeira de Freitas e Francisca Teixeira de Freitas. Próximo à sua casa havia uma ponte, razão pela qual se referia a ela como “ponte de Francisco Teixeira de Freitas”. (Fontes: “São Bento do Sul – Subsídios para a sua História”, de Carlos Ficker; “Família Tradicionais”, de Paulo Henrique Jürgensen, e “Genealogia Cabocla de São Bento do Sul”, de Henrique Luiz Fendrich).

Anúncios
Published in: on 06/12/2008 at 3:34 PM  Deixe um comentário  
Tags:

The URI to TrackBack this entry is: https://coisavelha.wordpress.com/2008/12/06/grandes-vultos-de-sao-bento-do-sul-iii/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: